-

Perfil:
Idalino Abelardo De Freitas


Arquivos:

Amigos (0)::


fecientifica
20/02/2011 às 22:52

O livre arbitrio, Deus em sua infinita sabedoria nos deu esse direito especial, somos seres livres,inteligentes,perfectiveis e com vontade propia, todos nos tivemos o mesmo ponto de partida simples e ignorante, sem experiencias e sem conhecimentos. somos seres imperfeitos mas evoluindo rumo a perfeiçao relativa, nao somos escravos de uma programaçao. por isso mesmo somos responsaveis por nossas açoes e sob a açao da lei do merecimento. porque as religioes querem tolher em parte o nosso livre arbitrio,com seus cabrestos re/ligiosos? quando nos convertemos numa religiao ja começam as imposiçoes e as ameaças de que se nao acreditarmos nos seus preceitos de fe, muitos deles absurdos, iremos para o inferno, e nao seremos aceitos na dita religiao. por isso existem tantos incredulos e pessoas sem religiao, porque nao aceitam cabrestos, preferem serem apenas simpatizantes nunca praticantes. todos esses problemas sao porque as religioes nao separam o divino do humano nos seus livros sagrados, na parte divina existe basicamente duas leis, a lei do amor e todas as virtudes e bons sentimentos e a lei do merecimento que e a justiça divina. as religioes deveriam esclarecer as pessoas a respeito dessas leis, e que qualquer transgressoes a lei do amor teriamos o merecimento corretivo, e que o respeito e o cumprimento da lei do amor teria o merecimento recompensatorio, uma ves esclarecidos e de posse total do nosso livre arbitrio teriamos tambem total responsabilidades por nossas açoes. apenas isso esclarecimento sobre a parte divina de seus livros sagrados,deixando a parte humana de lado, porque e justamente a parte humana cheia de preconceitos, de discriminaçoes, de intoleranças, de privilegios  e pretençoes tolas de serem as donas da verdade, de Deus e da salvaçao, que causam as divergencias entre elas , e desenvolvem esses cabrestos religiosos absurdos, como eu nao sou um jumento nao quero usar cabresto, por isso sou apenas simpatizante nunca praticante. c



Comentários



Comentar post:

Nome/Apelido:


Email:


Comentário:



Não foi encontrado nenhum comentário!